sábado, 13 de outubro de 2007

Ah!

Ah, a vida!

Este joguinho de gato-e-rato
que dá tanto gosto
quanto desgosto de se brincar,
que nos deixa felizes, arrasados,
lavados, amarrotados,
e até passados,
tudo de uma vez...

que nos traz lágrimas atrás de sorrisos,
atrás de esperanças, atrás de desesperos,
atrás de recomeços, atrás de inconclusões...

uma seqüência aleatória
de escolhas erradas,
mal-entendidos,
desentendidos
e parcos entendimentos.

Vidinha de medos,
inseguranças,
incertezas,
absolutas ou parciais,
raramente imparciais.

ela, que é madrinha sem ser fada,
que amarga ao adoçar,
às vezes erra na mão
e azeda,
mas recicla.

Ah, a vida...
seja em verso ou prosa,
romance, drama ou terror,
forró, MPB, rock ou funk...
seja tudo e ao mesmo tempo,
ou nada e nunca...

Quem me dera viver um sonho a cada dez vidas que sonho!

3 comentários:

Nina disse...

Talvez o lance seja esse que você disse: Viver.

Em rock, claro.

Oh, yeaaah!!

Fernanda disse...

As surpresas e desilusões de viver...só tornam tudo mais divertido!
Rimar, pois é, anda difícil, amiga!!! rsrs
Quando consigo, tenho que celebrar.
Uma taça de vinhot tinto, por favor! rsrs

Beijos, boa semana!

karina disse...

nada, não! nunca não.
TUDO TUDO TUDO SEMPRE SEMPRE SEMPRE!!
ou enquanto durar nossa breve vida... :o)