domingo, 26 de agosto de 2007

Madrugada

Ausência
de corpo presente
e copo vazio
Vazando

Deixo-me ir

Calo o silêncio
com sons
que consolam
o amanhecer

Um comentário:

Fernanda disse...

Adorei essa.Muitas madrugadas a gente passa vazando ar dos copos, quando já os enchemos demais...Nos desencontramos de nós mesmos e fugimos.E quando chegamos em casa, dormimos solenemente com o sol na cara.

E aí calamos o silêncio (porque o silêncio é o ser mais eloquente que já vi!!!) que consolam o amanhecer, sim, pq amanhecer todo dia deve ser entediante, ainda mais sendo a noite tão bonita.