segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Blues

Tem uma mão espremendo o meu coração, fazendo lágrimas aparecerem nos olhos e um nó na garganta. É uma vontade de chorar sem motivo que me faz sentir saudades, e não o contrário, como é de costume. Bem, pelo menos eu acho que o normal é você sentir saudades e por isso ter vontade de chorar. Mas comigo não: primeiro veio a vontade de chorar, depois chegaram as saudades. Abro uma garrafa de vinho tinto suave e me sirvo de uma taça. Ligo o som, escolho um cd de blues, ponho pra tocar não muito alto. Apago as luzes e acendo umas velas. É madrugada, a cidade inteira dorme. Tudo o que vem lá de fora é silêncio e escuridão, combina bem com o meu estado de espírito. Sento-me em uma cadeira reclinada, absorvendo a música e sorvendo o vinho. Deixo-me levar pela melodia e pela melancolia, sentindo o coração cada vez mais espremido, nodando a garganta e alagando os olhos. Minha cabeça flutua. A tristeza pura é leve, vazia. Não é um bom momento para racionalizar, mas mesmo assim tento identificar minhas emoções. Há saudade, um toque de amargura, um bocado de frustração e a tristeza sem motivo. Começou com um sonho do qual não me lembro: o sonho se foi, mas a sensação ficou. Sensação de impotência, de falta, de blues. A tal da saudade. A solidão da madrugada enaltecida pelo vinho, brilhando pela escuridão. Desisto de resistir e fecho os olhos. Deixo a canção penetrar pelos poros e as lágrimas saírem sem controle. Choro como uma criança assustada, sozinha e indefesa. O tempo passa sem que eu perceba, abro os olhos. Uma das velas se apagou. Levanto da cadeira, paro a música, apago as outras velas. A vontade de chorar passou, mas a tristeza indefinida continua aqui. Deito-me na cama, abraçando um travesseiro, abraçada pela saudade. Fecho os olhos, os blues ainda tocam dentro de mim. Deixo os pensamentos flutuarem até o mundo dos sonhos. Talvez tudo mude com a manhã.
Só me resta a esperança.

6 comentários:

samantha disse...

TPM!

Adrielly Soares disse...

EU já senti isso
e necessarimente nessa ordem,
primeiro a tristeza depois a saudade,
é tão horrível, e não, não é TPM.
Hahahahhahaha.
Mas passou rápido,
espero que passe aí também.
;@

kakazinha disse...

esse texto combina com a música "little girl blue", da janis joplin.

blues + vinho é tudo de bom, perfeita combinação!

bjs!!

Nina disse...

Hei, hei!

A esperança! Isso é lindo e nunca vai se apagar mesmo! Ela traz a coragem que a acompanha, pra mudar, pra tentar ficar melhor!

Feliz Ano Novo! De amor, esperança e coragem!

=)~

Fernanda disse...

Que saudade dos teus escritos, Lu!
Hj vc me extraiu.
Ando tão melancólica, e antes fosse TPM.Isso não vai embora!
É uma sensação de estagnação, de amargura, de confusão tão grande...
Que precisei escrever pra poder me achar de novo.E precisei ver o que as outras pessoas estavam pensando, pra ver se ainda tem pessoas que sentem tanto assim um blues sem sentido no peito.
Beijos, amei muito esse texto.Uma cena bem familiar,agora.

Fernanda disse...

Detalhe: esperança é oq ue nos resta...